S.O.C.O-3.jpg
Festival-PowLíticocor2.jpg

Estamos em tempos de caos.. Tempos de morte.. De medo.. De Aflição.. Testemunhas do Fim do Mundo, estamos vivendo constantes desarranjos que desviam completamente nossas perspectivas. Quem achou que o apocalipse seria pela dominação de hordas de zumbis, se frustrou ao descobrir que tudo o anúncio do fim de nossos tempos não iria passar de uma gripe muito forte. A gente agora pode morrer com um espirro..
2020 começou com um isolamento da população mundial, trancada em pânico em suas casas com seus estoques de comida e álcool em gel, pelo menos aquelas famílias com condições pra isso, já que muitos foram jogados à sorte ou tiveram que ignorar o isolamento para garantir os “de comer”. A sensação de histeria é constante. A ficção e a realidade se borraram em uma dimensão tão surreal que já não somos mais capazes de discernir o que é sensacionalismo e o que é uma questão de saúde pública.
Então! Sabe essa agonia que dá no corpo, que te faz perder a completa noção do que é ou não real? Sente esse horror de parecer sempre estar como figurante em algum filme de terror violento e caótico esquecido em algum link da Netflix? Quando sua vida parece que não é  de verdade, que tudo é um roteiro de ficção científica onde os roteiristas parecem se divertir a todo o momento colocando plot twists que soterram completamente qualquer esperança que você vislumbre para que sua história possa acabar bem? Fascismo escancarado, fake news, pragas virais que atravessam continentes..
Saca só.. A prisão é assim todo dia. Sempre foi. Só quem passou cadeia sabe como é este horror internalizado e cotidiano comendo sua mente e sua alma todo o dia. A diferença é que não tem matéria bonita na televisão, nem instruções institucionais para redução de danos ou protocolos de autocuidado. A única resposta para os seus gritos são o eco e o abandono.
Por isso que a CiA dXs TeRrOrIsTaS tem entendido a urgência em se debater o abolicionismo penal e as práticas de liberdade em nossos trabalhos artísticos e políticos, por entendermos que o cárcere nada mais é do que uma tecnologia higienista de exclusão de corpas minorizadas (pessoas pretas, pobres, LGBTs, imigrantes...)
E é daí que surge essa convocatória. Convidamos a todos, todas e todes que tenham interesse em trocar experiências e práticas de liberdades para participarem da segunda edição do nosso Festival POWlítico de Corpas Rebeldes, cujo tema desse ano é: "Fogo na Prisão!". E queremos, nesse encontro, compartilhar nossas tecnologias para não enlouquecer. Porque quando você perde a condição de ser humano e, consequentemente, todos os seus direitos e garantias de dignidade mínima, é necessário reinventar o mundo ou o que sobrou do mundo come a sua alma.